segunda-feira, 31 de março de 2014

OS LUSÍADAS em MARàTONA

A nossa escola vai participar num mega evento no salão nobre da Câmara Municipal de Matosinhos, com a leitura integral de Os Lusíadas realizada por todas as escolas do concelho, conforme o cartaz e o programa apresentados. Aparece!

Consulta o programa completo aqui.
Consulta o programa completo aqui.

segunda-feira, 17 de março de 2014

quinta-feira, 13 de março de 2014

As nossas máscaras de Carnaval - 1º ano - E. B. de Cabanelas


Máscaras de Carnaval realizadas com as famílias reutilizando materiais.

Trabalhos de Matemática - 1º ano - E. B. de Cabanelas


Trabalhos realizados com as famílias no âmbito da disciplina de Matemática, subordinados ao tema: construções de sólidos geométricos, reutilizando materiais.

segunda-feira, 10 de março de 2014

Os novos animais que fazem parte da lista vermelha das espécies ameaçadas


Okapi

A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla inglesa) fez mais uma atualização à sua lista vermelha das espécies ameaçadas e revelou as novas espécies que pertencem agora ao grupo dos que enfrentam o risco de extinção.
 
Sapo de barriga vermelha
No total, foram analisadas 71.576 espécies e cerca de 21.286 estão ameaçadas de extinção. Alguns dos animais que este ano entraram para a lista dos animais ameaçados são o ocapi, o sapo de barriga vermelha, a águia marcial (também conhecida por águia-belicosa), o frango-d’água d’asa branca (que na verdade é um pássaro e não um frango) e o lagarto de anguilla bank.

Águia marcial
Contrariamente, algumas espécies apresentaram recuperações no número de indivíduos, graças aos esforços de conservação. Algumas delas são as tartarugas gigantes (também conhecidas por tartarugas de couro), a raposa da ilha, o albatroz de pata-negra e o albatroz-de-sobrancelha, o pica-pau de cabeça-vermelha e o pecos pupfish.
Frango- d’água de asa branca


“Com cada actualização, apesar de se verificar algumas melhorias na preservação de algumas espécies, há um número significativamente grande de espécies que passam a pertencer à categoria de ameaçadas. O planeta deve reforçar os esforços para evitar esta tendência devastadora”, afirma Jane Smart, directora-geral do Grupo de Conservação da Biodiversidade do IUCN.
Lagarto de anguilla bank

 
 
 
 
 
 
 
Greensavers, publicado em 30 de novembro 2013 (adaptado) 

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

quinta-feira, 30 de maio de 2013

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Concurso de comedouros

Concurso de comedouros para aves




Realizou-se no âmbito de um projeto da disciplina de Ciências Naturais um Concurso de conceção e construção de comedouros para aves, no qual os alunos envolveram as famílias. Os resultados forma muito criativos, como podemos constatar pelas fotos em anexo e os vencedores foram: a Mariana Pereira do 5.º D, a Ana Beatriz Moreira do 5.º D e o Ricardo Silva do 5.º B.


Parabéns a todos os participantes.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Feliz Dia Mundial da Zonas Húmidas!

Feliz Dia Mundial da Zonas Húmidas!



A cada ano, em 02 de fevereiro, celebramos lugares tidos muitas vezes como garantidos: as Zonas Húmidas. Estas têm todas as formas e tamanhos – zonas pantanosas e lagoas, rios e deltas, lodaçais e mangais. Estes são os habitats de vida selvagem, áreas de lazer para as pessoas e fontes de alimento para biliões de pessoas em todo o mundo.
Este ano, remos o prazer de anunciar a maior zona húmida do mundo de importância internacional.
É o Llanos de Moxos, na Bolívia, que abrange 6,9 milhões de hectares. (É o tamanho da Holanda e Bélgica juntos.) Este recém-designado sítio Ramsar é a casa da lontra gigante e do golfinho do rio boliviano, e ajuda a biodiversidade de toda a bacia amazónica. Isto é algo que se deve comemorar!


A maravilha das zonas húmidas


As zonas húmidas são o lar de algumas das mais ricas biodiversidades na Terra. Distribuem-se por todo o mundo, desde os trópicos equatoriais às planícies geladas da Sibéria, e são cruciais para o bem-estar do planeta e equilíbrio da natureza.
A Convenção sobre Zonas Húmidas, assinada em Ramsar, no Irão, em 1971, é um tratado intergovernamental que define a estrutura para a ação nacional e da cooperação internacional para a conservação e uso sensato das zonas húmidas e seus recursos. Existem atualmente 162 Partes Contratantes da Convenção, com 2.040 zonas húmidas, totalizando 193 milhões de hectares, designados para inclusão na Lista Ramsar de Zonas Húmidas de Importância Internacional.
Missão da Convenção
"A conservação e uso inteligente de todas as áreas húmidas através de ações locais, regionais e nacionais e de cooperação internacional, como uma contribuição para alcançar o desenvolvimento sustentável em todo o mundo".




Para mais informação clica aqui

terça-feira, 20 de novembro de 2012